Montando sua cozinha – Introdução

Imagem

O sonho de todo amante da culinária é a cozinha perfeita, começo a partir deste post a descrever meus dois anos de pesquisa para criar o ambiente necessário para o maior conforto e criatividade durante minhas experiencias gastronômicas.

Começando….

Itens a serem definidos:

1- A cozinha é nova ou é apenas uma reforma ?

Aqui definimos o que será feito. Quando possuímos um “tela em branco” podemos criar e, principalmente, gastar mais para nossa cozinha dos sonhos.

2- Fogão em Ilha ou na parede.

Essa decisão muda todo o projeto. A utilização de cozinha de uma ilha como na foto acima encarece bastante os equipamentos e gera obra para encanamento, eletricidade, pias, bancadas, etc. Porém gera uma praticidade impossível numa cozinha tradicional.

3- Revestimentos utilizados.

A utilização de azulejos, porcelanatos cimento queimado, pintura epoxi, mármores, granitos, pias sintéticas, inox devem ser rigidamente pensadas na praticidade e higiene do ambiente.

4- Uso de coifa ou depurador.

Sempre de preferencia a uma coifa adequada ao seu ambiente, o depurador não tem a mesma eficiência porém dispensa obra na cozinha além de não necessitar abertura externa, inviável em alguns apartamentos.

5- Armários.

A opção mais comum é a utilização de armários planejados, porém algumas pessoas ainda preferem armários de marceneiros ou solução aramadas em Inox como as cozinhas profissionais.

6- Escolha de eletrodomésticos.

Depois das definições acima, devemos escolher os eletrodomésticos adequados. A variedade de marcas e preços é muito grande e não existe limite para o valor de um fogão ou uma geladeira importada de primeira linha. O revestimento dos aparelhos é importante para combinar com os moveis. Atualmente todas as marcas estão usando Inox como revestimento, porem ainda encontramos linhas brancas e cores mais exóticas.

7- Fogão ou cooktop.

Ao optarmos por cooktop será necessário a compra de um forno externo normalmente colocado numa torre na cozinha. A opção do cooktop encarece porem é mais pratico para utilização tanto do forno como do fogão. Só não recomendo a utilização de fogões embutidos, mais caros e com perda de tamanho do forno. As melhores marcas de fogões de piso não são embutidas (Lofra, Kitchen Aid, Viking, SMEG, GEMonogram, etc) e muitas delas possuem o segundo forno muito útil.

8- 220v ou 110v

A opção por 220v trará economia de energia além de “reservar” o neutro da sua rede elétrica para para os eletrônicos da sua casa. Tenha preferencialmente as duas redes na sua cozinha para a utilização dos diversos portateis que possuir.

8- Forno à gás ou elétrico.

Teoricamente os fornos elétricos esquentam mais rápido e são mais precisos, porém as novas tecnologias estão melhorando consideravelmente a precisão dos fornos à gás. deve-se considerar o custo da energia elétrica em relação ao gás da sua região. Em algumas regiões o GLP é muito barato tanto em relação ao gás natural como a eletricidade, leve isso em consideração.

9 – Geladeira duplex, side by side, inverse, freezer separado, frost free.

Se você tem uma geladeira antiga, já pense em trocar. O consumo de energia das novas geladeiras é muito menor que as antigas. O tamanho tem que ser adequado ao numero e estilo de vida dos moradores e visitas da casa.

10- Iluminação e rebaixe do teto.

Uma cozinha iluminada corretamente é imprescindível tanto para o preparo quanto para a apresentação dos pratos (no caso das cozinhas integradas). O projeto de gesso ou outro tipo de nivelação do teto da cozinha e a iluminação deve ser planejada junto com a colocação do moveis, independente da tecnologia utilizada (LED, dicroica, compacta ou incandescente).

11- Torneiras e ferragens.

Não economize nesse itens. A cozinha é uma área de serviços pesados, materiais abrasivos ou quentes. As ferragens de má qualidade rapidamente ficam desgastadas ou enferrujadas numa cozinha. A utilização de torneiras com água quente ajudam muito a limpeza e facilidade no cozimento. Se for possível tenha água quente em toda a cozinha.

12- Maquina de lavar louça

Não deixe que te enganem, maquina de lavar louça economiza seu tempo, água e até sabão, com um pequeno gasto de energia.

13- Demais eletrodomésticos.

Sou fã de tecnologias de cozinha, são muito uteis, porem devem ser pensadas na sua praticidade, tempo de limpeza após uso e durabilidades. É muito comum o famoso “elefante branco” como por exemplo aquele multiprocessador que faz tudo e você só usa de vez em quando para picar alguma coisa e fica aquele monte de acessórios (caros) ocupando espaço na sua pequena cozinha. Use a razão e não (como eu) o impulso pela tecnologia.

14- Organização da cozinha.

Um item muito discutido é deixar os itens de cozinha expostos o deixar dentro dos armários e gavetas. A praticidade dos utensílios sempre a mão é defendida por quem cozinha em detrimento a pessoa que limpa a cozinha, pois acumula gordura e poeira. Pensem com cuidado nessa decisão.

No próximo post descrevo minha experiencia item a item. Comentem e discutam os assunto abordados aqui.

Pães sem Fermento

Imagem

Na verdade é um pão de bicarbonato de sódio no lugar do fermento.

O resultado é surpreendente. Ideal para comer como geleias e Nutella acompanhando café ou chá.

A receita é simples assim:

Misture 250 g de farinha, 1 colher de chá de bicarbonato, 1 colher de chá de sal.

Adicione 250 ml de leite integral (de preferencia ao fresco). Misture pouco até que a parte seca absorva o leite.

Enfarinhe uma superfície, faça uma bola, jogue farinha em cima. Asse sobre papel manteiga por 30 minutos.

Não precisa deixar crescer, até por que não tem fermento. Pode usar farinha branca ou integral.

Panificação

O pão é um dos alimentos mais antigos da humanindade, mas não é o objetivo deste post contar a origem, tem muita informação na Internet sobre isso e sim da minha paixão pelo pão.

Ja tentei diversas vezes receitas na Internet, programas de culinária da TV e revistas genericas, com resultados apenas satisfatórios. O pão até que ficava gostoso, mas a fermentação não ficava “profissional”.

Na minha ultima ida a Livraria Cultura encontrei o Livro Pães da Publifolha:

O folhear o livro me chamou atenção a utilização de fermento não industrilizado para criação do Levian. Entendi também o processo de fermentação que demorou 3 horas com várias intervenções manuais.

Abaixo uma foto do meu primeiro e básico pão apenas com farinha, agua, fermento industrializado e sal. O resultado não deve nada aos bons pães artezanais.

Apresentação é tudo ?

Na foto acima apresento um pene com com molho de tomate e manjericão com costeleta de porco e ai lado uma salada verde (romana, crespa, roxa) com lascas de parmesão e tomate sweet grape.

O prato está montado corretamente, mas se bagunçassemos ia ficar igual a que vemos diariamente nas comidas a quilo nos almoços durante a semana.

A combinação costela de porco assada com pene ao sugo e saladinha não harmoniza nada. A salada deve ser antes da refeição como fazemos aqui no Brasil ou após a ela como muitos países europeus.

Sempre critiquei uma certa franquia carioca de comida italiana que monta a massa “ao gosto do cliente” permitindo, atum, calabresa, champignon, etc. Ao final dessa orgia de ingredientes vem a pergunta do atendente: “Qual molho o senhor deseja ?” De bolonheza a 4 queijos vem de tudo…..

Por isso meus caros amigos e amigas, pensem bem na hora de montar o prato, escolha ingredientes que combinem, estude com cuidado os seus ingredientes utilizados.

Focaccia

Focaccia com arranjo Fatima Queiroz

Resolvi fazer uma boa focaccia, aproveitando minha nova batedeira que bate massas pesadas sem nem fazer barulho, mas queria fazer “A Focaccia !”, após muita pesquisa e consultando o meu professor descobri que é só adicionar batata a receita que ela fica crocante. Mas o que seria a focaccia ?

Focaccia é como se fosse uma pizza, porém mais grossa e com coberturas diferentes.

Ingredientes

1 batata grande de preferencia asterix com pele

500 g de farinha de trigo

1 colher de chá de sal

300 ml de agua morna

1 tablete de fermento fresco

1 colher de sobremesa de sal groso

1 colher de sopa de alecrim desfolhado.

azeite para untar.

Preparo

Cozinhe a batata com pele ate ficar macia.

Esprema a batata no espremedor (sem pele).

Dilua o fermento na agua morna

Coloque a farinha

Ligue a batedeira na velocidade mais baixa para misturar. Adicione o sal.

Vá adicionando a agua morna com o fermento na batedeira.

Bata por 10 minutos

Não estranhe a consistencia, parece um nhoque que não esta dando certo.

Retire a massa da batedeira e coloque para descansar por 40 minutos numa bacia. Ela dobrará de tamanho. Para facilitar unte os dedos e bacia com azeite.

Unte a assadeira com azeite.

Estique a massa sobre a assadeira.

Dixe descansar coberta por mais 15 minutos

Espalhe o sal grosso e finalmente o alecrim.

Asse a 180 graus ate ficar dourada por baixo.

Voce pode fazer a focaccia com outras coberturas como por exemplo a de azeitonas, tomate cereja e manjericão. Outra boa opção de alho poro cortado fino com parmesão.

Divirta-se, fazer pães é o maximo !

Almofariz

Meu novo utensílio de cozinha é o Almofariz. Parece um pilão que antigamente se fazia caipirinha porém é maior e feito de outros materias como porcelana, marmores e granitos.

Ganhei esse da foto de uma grande amiga minha. Ele tem a grife do Jamie Oliver que, como já falei no blog, simpatizo com o modo dele cozinhar.

A vantagem desse modelo é que é bem poroso e de granito, permitindo que se amasse bem as ervas e outros alimentos.

Logo que ganhei fiz uma molho de macarrão com muitas ervas entre elas, alecrim, manjericão, orégano fresco e salvia e aproveitei juntando  um dente de alho amassando junto.

Preciso agora fazer alguma receita para o blog para exemplificar sua utilidade mas sem molho a Jamie Oliver (Pimenta com limão)

Spaghetti com brócolis e lingüiça

Domingo após aquele churrasco de sábado em que sobra aquela lingüiça fresca e vc não sabe o que fazer com ela no dia seguinte ?

Crie essa receita simples para exemplificar algumas idéias interessantes para os amigos do blog.

Ingredientes (para duas pessoas)

200 g de spaghetti.

Meio maço de brocolis tradicional.

3 lingüiças frescas de churrasco.

3 dentes de alho fatiados.

2 colheres de sopa de azeite.

pimenta do reino e sal a gosto.

Modo de preparo

Coloque agua na panela para ferver (2l para 200g) e ao ferver coloque o sal.

Enquanto a agua ferve, cozinhe o brocolis al dente mas sem sal.

Coloque as linguiças para aferventar por 2 minutos em agua quente. Corte em fatias e reserve.

Coloque o spaghetti mexendo para que não grude e junto algumas folhas do brocolis para que de sabor a agua do cozimento.

Escorra o macarrão e retire as folhas do brocolis, mas reserve a agua do cozimento em uma vasilha. Isso é que vai dar o sabor desejado ao prato.

Numa frigideira ou panela, frite as linguiças com metade do azeite ate deixarem a frigideira com resíduos.

Adicione o alho e refoque ate dourar.

Agora vem a parte interessante, coloque uma concha do caldo do cozimento e retire com uma colher o fundo grudado misturando ao caldo. Como o caldo já tem sal, vc nao precisa adicionar sal na receita.

e logo depois os brócolis cozidos e cortados. Repare como a frigideira está limpa.

Coloque o spaghetti, misturando tudo e finalize com pimenta do reino e o resto do azeite.

Desligue o fogo e sirva com um bom queijo parmesão.